Arquivo da categoria: ARGENTINA E CHILE DE CARRO

ROTEIRO BRASIL ARGENTINA E CHILE

CLIQUE AQUI E VEJA O ROTEIRO COMPLETO DA VIAGEM BRASIL-ARGENTINA-CHILE QUE FIZEMOS EM DEZEMBRO DE 2014

Roteiro viagem dezembro 2014
ROTEIRO BRASIL-ARGENTINA-CHILE
Anúncios

ARGENTINA E CHILE DE CARRO EM 16 DIAS

Este é o relato de nossa primeira viagem de carro pela Argentina e Chile, partindo da cidade de Antonio Carlos, na região da grande Florianópolis-SC.

Algum lugar entre Mendoza e Aconcagua

Como podem ver na foto acima, somos uma família de seis pessoas, temos quatro filhos, então carro cheio e bagageiro lotado!

É claro que isso não impediu nada, somente exigiu um pouco mais de planejamento. Alias o carro tem capacidade para sete pessoas, e de ultima hora, arrumamos mais um passageiro para ocupar o lugar vago…

Sim, fomos em sete pessoas em um carro de sete lugares com bagageiro lotado em uma viagem longa e com quatro crianças! Dos mais próximos ouvimos que seria loucura, por isso resolvemos relatar tudo que vivemos nestes dias de viagem, dias que já deixam saudades…

O  ROTEIRO

O Roteiro que escolhemos foi para conhecermos as cidades de Mendoza e Bariloche na Argentina, e Santiago, Puerto Varas, Puerto Montt, Frutillar e vulcão Osorno  no Chile, porém sabíamos que em todo o caminho iríamos conhecendo outros locais e cidades, o que realmente aconteceu e valeu muito a pena.

Confira o Roteiro que planejamos, houve algumas mudanças na volta, mas basicamente permaneceu o mesmo deslocamento previsto.

O RELATO

Optamos por relatar em forma de diário o que vivemos nestes 16 dias de viagem! Levamos em consideração aquilo que achamos  importante conhecer para quem viaja de carro nos locais onde passamos, incluindo as falhas, erros e acertos. Paramos e pensamos naquilo que gostaríamos de ter lido antes de partir, mas é importante dizer que lemos muito durante os preparativos. Depois de decidir viajar de carro e traçar o roteiro, começamos a buscar informações de pessoas que já tem esta experiência, encontramos muitos e praticamente todos nos foram muito uteis, por isso se você está lendo este post, é porque gosta deste tipo de viagem ou está querendo fazer a sua própria, neste caso aproveite a leitura e extraia dela o máximo de informações e se necessário entre em contato

O DIÁRIO

1º DIA – 19 de Dezembro de 2014 – Sexta feira (DE ANTONIO CARLOS-SC A FEDERAL-AR) – 1340 KM

Toda a documentação conferida (confira aqui a documentação necessária), embarcamos as 2:00h da manhã na cidade de Antonio Carlos – SC e seguimos rumo a Porto Alegre – RS a distancia é de apenas 470 km então chegamos ainda com o amanhecer do dia, era aproximadamente 6:30h da manhã. Neste trajeto, apenas dois pedágios, um na cidade de Palhoça-SC ainda próximo de casa e outro na Free Way pouco antes de Porto Alegre.

Animados, tocamos os outros 640 km previstos e adentramos na Argentina ainda no mesmo dia, chegamos em Uruguaiana-RS as 14:00h, e fizemos os tramites de aduana muito rápido, em menos de 30 minutos, isso levando em consideração que estávamos em sete pessoas. Os trâmites de entrada são simples, na aduana brasileira passa-se direto e para-se já no lado Argentino na aduana da cidade de Paso de los Libres.

O trâmite na verdade é passar pela imigração para registrar a entrada das pessoas e veículo e depois pela polícia para fiscalização, o que nem sempre ocorre no caso da Argentina. Neste caso, preenchemos a documentação que é um formulário de meia página com seus dados pessoais, apresentação do documento de identidade (com menos de 10 anos de emissão) ou passaporte válido. A ficha de imigração do proprietário do veículo vai carimbada “com veiculo”. Vale a pena dizer que fomos muito bem tratados e orientados.

Feito os trâmites e estando tudo certo, fomos comprar o “cambão” em Paso de los Libres, esse equipamento utilizado para rebocar outros veículos é exigência do código de transito Argentino. Acontece que não sabíamos que o comércio na argentina fecha as 13:00h e retorna as 16:00h, isso no horário argentino, que no verão é uma hora a menos que no Brasil. Portanto entramos na Argentina por volta das 14:30h do Brasil e tivemos que esperar até as 17:00h Brasileira para comprar o cambão, que lá chamam de “quarta”…

Enquanto esperávamos, resolvemos fazer o cambio, este também é assunto para um outro post que faremos separado, mas já adianto que não se deve fazer o cambio para pesos Argentinos aqui no Brasil, ou leva-se dólares, ou reais para cambiar lá. No nosso caso levamos os dois, no Brasil a cotação era 8,5 pesos para 1 dólar, cambiamos 1 dólar por 12,50 pesos em Paso de los Libres e melhor ainda em Bariloche, mas como disse este é assunto para outro post.

O único comércio aberto na cidade eram os postos de combustíveis, alguns até tinham o cambão, mas era na conveniência do posto, que acredite, também fecha das 13:00 as 16:00, e vende-se apenas o combustível neste horário… lá respeita-se o horário comercial. Portanto esperamos uma loja de auto peças abrir e fomos comprar o cambão, a atendente me perguntou se seria somente a “quarta”, disse que sim, me pediu também qual seria o destino da viagem, disse que estava indo direto a Mendoza, Ela então me perguntou: para ir a Mendoza você passará pela província de Entre Rios, correto? respondi que sim, então me orientou a levar um colete refletivo e uma espécie de lençol branco que chamam de mortalha, e ainda completou, sabemos que não é exigência mas a polícia Caminera de Entre Rios, certamente irá cobrar. Já sabia disso, pois havia lido em comentário de outros viajantes, mas como também sabia que não iria escapar da propina, não estava levando. Pensamos melhor e resolvemos levar tudo o que ela sugeriu, mesmo porque a compra toda fechou em 96,00 pesos argentinos, isso tudo deu R$ 25,00 isso mesmo, 25 reais… no Brasil na região de Florianópolis não encontrei o cambão por menos de 200,00 R$, é claro que a qualidade era bem melhor, mas o que comprei é exatamente o que eles utilizam lá, é pratico, retrátil, não ocupa espaço e deve ser útil também… saímos enfim de Paso de los Libres e fomos em direção a  Mendoza, rodamos mais 230 km e paramos na cidade de Federal – AR por volta das 20:00h para jantar e dormir, foi um hotel de passagem bem humilde, mas serviu para descansar e continuar a viagem. Bom faltou dizer que realmente encontramos a polícia caminera várias vezes, a primeira parada não olharam nada, nem mesmo documentos, somente pediram uma ajuda de qualquer quantia, que no nosso caso foi de 10 reais e nos desejaram uma ótima viagem! de forma alguma concordamos em pagar propinas, mas naquele momento foi inevitável, não encontraram nada de errado, somente pediram, e ficamos com medo de logo na frente enfrentarmos algum problema, caso não quiséssemos colaborar. Em menos de 15 km, nos pararam novamente, desta vez somente documentação, e nos liberaram.

Fronteira Brasil-Argentina - Uruguaiana - Paso de los libres
DIVISA BRASIL/ARGENTINA – URUGUAIANA/PASO DE LOS LIBRES

2º DIA – 20 de Dezembro de 2014 – Sábado

(DE FEDERAL-AR A MENDOZA-AR) – 1240 KM

Saímos da cidade de Federal por volta das 6:00h e seguimos viagem. No dia anterior nosso GPS havia nos abandonado, então compramos um mapa em um posto de combustível e nos orientamos por ele, risquei no mapa o trajeto e seguimos tranquilo. Outro detalhe é que sempre ouvimos que as estradas da Argentina são um espetáculo, entre outros elogios, mas pegamos um trecho de Cuatro Bocas até Federal que estava horrível, é uma estrada pavimentada em concreto, mas as placas estão deslocadas e bastante comprometidas com verdadeiros buracos, houve uma tentativa de recuperação com pavimento asfáltico, mas ficou um pouco pior. Seguimos viagem já no dia 20 de dezembro, tocamos rumo a cidade de Paraná, onde cruzamos um túnel subaquático, é uma cidade de grande porte ideal para abastecer o carro e as necessidades dos ocupantes do veículo. Cruzamos Santa Fé, outro grande centro e chegamos a cidade de São Francisco onde mudamos de direção em sentido a Villa Maria. Para quem vai passar em Córdoba, segue-se direto, estávamos na Ruta 19 e entramos na 158 que nos levou a Rio Cuarto passando por Villa Maria, mas o trecho entre São Francisco e Villa Maria, novamente está tão ruim que precisei trocar um pneu, sorte que foi entrando em Villa Maria, onde aprendi que borracharia é gomeria na terra dos Hermanos. Pneu concertado, e sem danos na roda, tocamos viagem até Rio Cuarto e dai em diante, auto estradas pedagiadas em excelente estado e com limite de velocidade de 120 km/h. A viagem foi tranquila e chegamos a província de Mendoza por volta das 17:30h daí até a capital de mesmo nome seriam apenas mais 150 km.

CHEGADA A PROVINCIA DE MEDNOZA
CHEGADA A PROVINCIA DE MENDOZA

Logo na chegada da província, um pedágio de 20,00 pesos, que na verdade é um controle sanitário, nos pararam e verificaram se havia alguma fruta e nos liberaram na sequência. Chegamos a cidade de Mendoza por volta das 18:30h, fizemos o check in no hotel e saímos para jantar, neste momento descobrimos que estava muito frio por lá.

3º DIA – 21 de Dezembro de 2014 – Domingo

Mendoza é uma cidade surpreendente, nenhuma agencia de viagens, nem site e nem mesmo os comentários dos viajantes, fazem jus ao que realmente a cidade oferece. Esperávamos uma cidade pequena provinciana, poucas atrações, mas realmente vale a pena gastar pelo menos de dois a três dias (bem cheios…) para conhecer as belezas da cidade isso se você estiver em um roteiro de passagem, porque já justificaria uma ida somente a esta cidade, e ai sim, reservando um tempo maior para conhecer os arredores, como por exemplo o parque provincial do Aconcágua.

Em um dia percorremos o centro da cidade á pé, conhecemos as principais praças  e fizemos um city tour, pode parecer estranho fazer um city tour quando se está viajando de carro, mas como fomos surpreendidos pela cidade, resolvemos percorre-la desta forma e depois voltar aos locais de maior interesse. Funcionou!

Em Mendoza há 5 praças que formam o centro da cidade, todas elas ocupam uma quadra inteira. a Plaza da Independência é a central e também a maior de todas, as outras 4 estão a pelo menos dois quarteirões desta principal. Para quem ficar no centro da cidade vale a pena percorrer todas a pé, aliás recomendamos esta localização para hospedagem, realmente vale muito a pena!. Depois do city tour e das praças fomos visitar um aquário e um serpentário encerrando o dia de volta ao hotel por volta das 20:30h. Continuar lendo ARGENTINA E CHILE DE CARRO EM 16 DIAS